fbpx
Procurando por algo?

Iema lança Torneio Internacional de Robótica

Reitor do Iema, Jhonatan Almada, na abertura do Torneio, no Palácio dos Leões: “Resultado de esforços”

São Luís será a capital internacional da robótica de 26 a 30 de junho, período em que sediará o Torneio Internacional de Robótica (ITR), no Golden Shopping, Calhau. O evento foi lançado pelo Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), nesta quinta-feira (21), no auditório do Palácio dos Leões.

O torneio tem o apoio logístico da Fundação Sousândrade e representa a reta final do Torneio Juvenil de Robótica (TJR), que aconteceu no ano passado em João Pessoa (PB). As equipes passaram por etapas estaduais e nacionais até serem classificadas para a disputa internacional. Os estudantes precisam comprovar conhecimento ao encarar desafios que envolvem dança, resgate no plano, resgate em alto risco, viagem ao centro da Terra, sumô tradicional, MMA e cabo de guerra.

De acordo com o reitor do IEMA, Jhonatan Almada,  “é motivo de orgulho a capacidade criativa dos nossos jovens estudantes e professores em desenvolver a robótica educacional”.  E continua: “Projetar o nome da nossa instituição no Maranhão, no Brasil e no mundo, a partir das conquistas que obtiveram em âmbito nacional e internacional, é resultado de um conjunto de esforços”.

Segundo o secretário adjunto de Estado da Educação, Anderson Lindoso, as conquistas do Iema são resultado de um investimento comprometido com a educação. “É muito importante a realização de um torneio com essa abrangência no território maranhense, pois permite que os jovens participem e entrem em contato com jovens de outros estados até mesmo de outros países que possam trocar experiências e mostrar para o mundo que o Maranhão está produzindo conhecimento, robótica e bons exemplos na educação”, contou.

Para o secretário municipal de Educação, Moacyr Feitosa, a robótica é fundamental para ampliar as competências educacionais. “Em parceria com o Iema estamos trabalhando com a robótica aliando os conhecimentos da inteligência artificial para os alunos com deficiência e super dotação, e estamos recebendo ótimos resultados. A intenção é ampliar cada vez mais e incluir todas as crianças nesse projeto”, frisou.

Na oportunidade, a equipe de estudantes da unidade plena São Luís/Centro que participará da competição na modalidade dança recepcionou os presentes com apresentação do boizinho robótico. Os alunos Rafael da Costa e Maurício Melo também fizeram a exposição da modalidade cabo de guerra com seus robôs. “Participamos do ITR em São Paulo e conquistamos vários títulos em diversas modalidades, estamos ansiosos para mais uma competição, e me sinto preparado para trazer mais medalhas para o Iema”, contou o estudante do curso técnico em informática, Maurício Melo.

A competição além das modalidades oficiais, abrigará uma categoria para que os “Clubinhos da Robótica” possam competir. O IEMA participa com seis equipes, sendo três da unidade plena de São Luís, e três da unidade de Pindaré-Mirim, além da participação dos doze clubinhos. “É muito importante para o nosso município estar presente no lançamento de um evento tão relevante como o ITR. Estamos nos preparando para as competições, e percebemos que o rendimento e comportamento dos nossos alunos mudou bastante, a robótica trabalha diversos componentes essenciais e envolve diversos conteúdos e valores fundamentais”, relatou o coordenador do Clubinho da Robótica de Cantanhede, Carlos Prazeres.

“É um aprendizado gigantesco, antes do Clubinho eu não tinha tanta identificação com robótica, não me sentia capaz, e hoje pretendo continuar estudando a robótica e todo conteúdo que ela envolve”, Sandylla Emília, aluna do Clubinho da Robótica de Cantanhede.

O coordenador de Práticas Experimentais em Robótica do Iema, Fábio Aurélio do Nascimento, ressaltou que a participação do IEMA no evento representa a solidificação do trabalho do Instituto na robótica. “Este ano, o IEMA chega com uma grande equipe e bem estruturada. É muito importante a participação dos nossos estudantes, pois representa a consolidação do trabalho desenvolvido nas unidades. Participamos pela primeira vez em 2017 na Paraíba, em 2018 na cidade de Guarulhos em São Paulo, e este ano queremos alcançar entre quatro e cinco títulos”, destacou o coordenador acrescentando que a competição premia as melhores equipes do Brasil. “O IEMA hoje chega como favorita dessa competição, e é importante para os alunos, pois essa visibilidade é resultado de um muito trabalho e esforço que eles vêm desenvolvendo junto com os professores ao longo do ano”, acrescentou.

Fonte: Portal da SECTI