A diretora-presidente da Fundação Sousândrade (FSADU), Evangelina Noronha, deu as boas-vindas aos alunos do Curso de Especialização em Libras e Práticas Pedagógicas Aplicadas à Educação Bilíngue de Surdos, na aula inaugural no dia 24 de agosto. O evento foi realizado via videoconferência, simultaneamente nos polos São Luís, Imperatriz e Caxias, e contou com a participação do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão (foto abaixo), na FSADU, que ministrou a palestra de abertura “Acessibilidade comunicacional da pessoa surda à luz do Direito”.

Felipe Camarão 28 08 17.jpg II

 Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão

Ministrado na modalidade Educação à Distância (EAD), o curso é uma parceria entre o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) e a FSADU e tem por objetivo formar pessoas que já atuam na docência ou como intérprete em Linguagem Brasileiras de Sinais (Libras).

Na abertura do evento, o secretário Felipe Camarão, mestre em Direito pela Universidade Federal do Maranhão, citou marcos legais que fortalecem a educação bilíngue e alicerçam a garantia dos surdos terem seus direitos linguísticos respeitados. Ele destacou a Lei de Acessibilidade (10.098/2000) que determina a eliminação de barreiras físicas e de comunicação nos setores públicos e privados, garantindo aos surdos a presença de intérprete de Libras. e a correção diferenciada de provas e avaliações em que candidatos ou estudantes surdos se submeterem.

“Ainda assim, existem poucos professores capacitados em Libras. Fico imaginando a dificuldade por que passam as pessoas surdas para serem atendidas em hospitais ou fazerem um simples Boletim de Ocorrência numa delegacia. É inadmissível estarmos no mesmo país e não conseguirmos entender outro brasileiro, cidadão como nós”, disse o secretário, defendendo a política inclusiva.

Felipe Camarão 28 08 17

A coordenadora do curso, Maria Nilza Quixaba, agradeceu a presença dos alunos nas três cidades e disse que este curso é um marco na defesa da aplicação da lei 10.436, de 2002, que determina que os sistemas educacionais federais, estaduais, municipais e do Distrito Federal garantam a inclusão nos cursos de formação de Educação Especial, de Fonoaudiologia e de Magistério, em seus níveis médio e superior e o ensino da Libras, como parte integrante dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). “Até essa Lei ser promulgada não havia legislação que assegurasse aos surdos o reconhecimento dos seus direitos linguísticos nos espaços educacionais de forma clara”, ressalta a professora.

 

São Luís Caxias
 
Imperatriz  

 

Niza Quixaba 28 08 17

Coordenadora Nilza Quixaba

Para atender ao maior número de interessados, o curso conta com o apoio a Secretaria de Educação do Município de cada polo. A coordenadora da especialização em Caxias, Aldelane Leão, destacou a importância do curso, considerando que é grande a demanda em Caxias por pessoas que compreendam a Libras. Atualmente, a cidade conta com aproximadamente 170 pessoas surdas, grande parte na Rede Municipal de Ensino. “Essa especialização vem qualificar os profissionais em Língua Brasileira de Sinais de forma aprofundada, com relação à educação Bilíngue de Surdos, então, Caxias está de parabéns por ter feito essa parceria entre a Sousândrade e o IEMA”.

A Aula inaugural foi realizada pelo professor da disciplina “Introdução à Educação à Distância”, João Batista Bottentuit (foto abaixo).

bottentuit 28 08 17

 

 

Back to Top