Portal2

“Estamos parados no século 19 com esta avaliação meritocrática das escolas. A prova não pode ser a única ferramenta de avaliação, pois não avalia a qualidade da aprendizagem do aluno, os avanços conquistados por ele. E faz com que o professor foque mais nos erros do que nos acertos”. Esta foi a linha de raciocínio do professor doutor em Educação, Casemiro Campos, na conferência “Para que serve avaliar? Desmitificando a avaliação da aprendizagem e de larga escala”, no I Simpósio sobre pesquisa e avalição em educação para a construção do conhecimento acadêmico, realizado dia 1º de dezembro, pela Fundação Sousândrade (FSADU) e Instituto Universitário Atlântico (IUA).

PORTAL

 Casemiro Campos, João Barreiros, Evangelina Noronha e Fabrícia Barreiros

 Na oportunidade, a diretora-presidente da FSADU, Evangelina Noronha, saudou os alunos dos cursos de especialização conducentes ao Mestrado em Portugal, oferecidos pela FSADU e IUA, que concluíram o Mestrado em novembro e receberam os diplomas conferidos pelas instituições portuguesas. “Parabenizo aos que concluíram esta importante jornada e desejo que eles sejam exemplo aos alunos que ainda estão cursando a especialização para que não desistam, que estudem, pois este é o caminho da realização”, disse a presidente, citando em seguida o educador Paulo Freire, falecido há 20 anos, patrono da educação brasileira, cujo título está sob ameaça de ser extinto. O diretor do IUA, João Barreiros, apresentou os diplomas e convidou uma das mestras, Waleria Pereira, para receber seu diploma.

Mestrado Farmácia encerramento 2017

Concluída a primeira etapa do curso de especialização conducente ao mestrado em Farmácia. O curso, organizado pelo Instituto Universitário Atlântico (IUA) e apoio técnico da Fundação Sousândrade (FSADU), teve duração de 14 meses e contou com professores de Portugal, São Paulo e Maranhão. O coordenador, professor doutor em Imunologia, Othon Bastos, informou que a avaliação dos alunos foi com nota máxima para o conteúdo e professores. "O nível dos alunos foi muito bom. Até dia 30 de dezembro eles apresentarão o projeto para dissertação e acredito que todos concluirão o mestrado", analisa o coordenador, na foto entre os alunos.

A dissertação será acompanhada por um orientador indicado pela universidade portuguesa. Essa etapa tem duração de 12 a 18 meses e pode ser cumprida no Brasil, mas a apresentação deverá ser feita em Portugal, obrigatoriamente.

Grupo bastidores

Foi sucesso a primeira apresentação do musical "Guardiôes da Floresta", apresentado pelos jovens do curso de Teatro e Dança do Programa de Atenção Social Sousândrade (PASS) e alunos do colégio Dom Bosco. O diretor Josué da Luz conseguiu harmonizar o trabalho de 29 atores, incluindo aí crianças do Ensino Fundamental I, e provocou muitas palmas do plateia. "Estávamos muito ansiosos, mas agora só temos a agradecer à Fundação Sousândrade, ao colégio Dom Bosco e a todos os que acreditaram em nós", disse o diretor, que está na foto acima, entre os atores, minutos antes do início do espetáculo. Abaixo, algumas fotos do primeiro dia (28.11). O musical terá outra sessão hoje (29.11), às 19h. Ingressos na recepção do colégio.

coord Fernando Ramos Dir Josue Luz

Coordenador do PASS, Ferrando Ramos, e diretor do espetáculo, Josué da Luz

 01

02

03

 

05

IMG 1655

 07

CAPA

A Fundação Sousândrade (FSADU) e o Instituto Universitário Atlântico (IUA) parabenizam os alunos dos cursos de Especialização Conducentes ao Mestrado pela obtenção do título de Mestre. Eles apresentaram a dissertação, de forma presencial, nas instituições de Portugal. Os cursos são realizados pelo IUA com apoio técnico da FSADU. 

Abaixo a lista de alunos concluintes do Mestrado, com apoio da FSADU, por instituição e curso:

IPG – INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA

IPG2

Gestão: Administração Pública
Marco Antonio Moura da Silva
Maria do Socorro Carlos Soares
Carlos Magno Belo Pereira
Márcia Valéria Ribeiro Lins
Raimundo Costa Vale
Ivaldo Santos Vidigal Junior
Luciana Lima Portela Vidigal
Raimundo Da Silva Barros Netto
Joanilda Martins Rocha

Construções Civis
Adriana Alice Sekeff Castro


UNIVERSIDADE ATLÂNTICA

Universidade Atlântica

Gestão
Adaias Saraiva de Carvalho
Alda Lourenço dos Santos
Diana Mercedes Pereira de Sá
Vania Gomes Diniz

UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

Fundo-Universidade-Fernando-Pessoa.png reduzido

Criminologia
Raimundo Nonato Pinheiro Pires

foto Golden Shopping 23 a 25 11 17

Neste sábado (25.11) foi realizada a solenidade de encerramento da final nacional do Torneio Juvenil de Robótica (TJR), no Golden Shopping Calhau. O evento, que teve como atração o Robozão, foi coordenado pelo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) e contou com apoio da Fundação Sousândrade. A noite do último dia juntou as 135 equipes do país. Além do certificado Paulo Freire para as de melhor desempenho, as equipes foram premiadas no primeiro e segundo lugar nas modalidades Viagem ao centro da terra, Cabo de guerra, Sumô MMA e tradicional, Resgate de alto risco, Resgate no plano, Dança e Registro multimidiático.

final competição 25 11 17

De acordo com o reitor do Iema, Jhonatan Almada, o Maranhão agradece a todas as delegações que participaram. “Nós do Iema nos esforçamos bastante para acolher bem. Agradeço a todos os envolvidos na organização. O Maranhão está de portas abertas para um próximo torneio". Segundo o diretor da Comphaus, empresa parceira do evento, Luís Rogério, a dedicação de todos dá fôlego para mais um ano de competições. “Parabenizo a todos que se esforçaram e tiveram a capacidade de superar os desafios ao longo desses três dias de torneio. Agradeço imensamente a esse estado maravilhoso que nos acolheu com alegria em todos os momentos”, frisou.

Imagem-interna-225x300

O coordenador de Práticas Experimentais em Robótica do Iema, Fábio Aurélio, ressalta o sentimento é de missão cumprida. “Temos que parabenizar todas as equipes. Os resultados que alcançamos mostram o trabalho que vem sendo desenvolvido por toda a equipe do Iema, pelos professores de robótica e por todo o grupo. Vamos continuar o trabalho para que mais títulos venham”, destacou.

As equipes vencedoras de cada modalidade estão classificadas para a etapa internacional do Torneio Juvenil de Robótica (TJR). Durante a cerimônia da premiação, os organizadores do TJR anunciaram o local da próxima competição. A edição de 2018 será na Paraíba.

PREMIAÇÕES

O Iema, no âmbito de suas unidades plenas de São luís, Bacabeira e Pindaré-Mirim, foi premiado em primeiro lugar nas modalidades Resgate de alto risco, Resgate no plano, Viagem ao centro da terra, Dança e Cabo de guerra. Em segundo lugar nas categorias Sumô tradicional e Dança. O estudante Eduardo Melo, da unidade plena de Pindaré-Mirim, que foi campeão na modalidade Cabo de guerra, relatou a importância da conquista. “Nossa equipe veio com a intenção de ganhar. Quando começamos a competir focamos em um bom resultado e fomos buscar e esse empenho deu certo. É minha primeira competição nacional e saio muito feliz”, relatou.

Na modalidade Viagem ao centro da terra – nível dois -, a instituição educacional ENIAC, de Guarulhos (São Paulo) levou o primeiro e segundo lugares. O Instituto Federal do Maranhão, campus de Açailândia, levou o segundo lugar no nível três.

No cabo de guerra – nível um -, a equipe de Santa Rita, da Paraíba levou o segundo lugar. No nível dois, a equipe de Curitiba ficou em primeiro com o grupo Acthon, e Conectados em segundo. O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Santa Catarina levou o segundo lugar no Cabo de guerra – nível dois e nível quatro. No nível quatro, os campeões são da equipe do Instituto Federal da Paraíba (IFPB).

Na modalidade Resgate de alto risco – nível três -, o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) levou o segundo lugar, e o primeiro no nível quatro. O segundo lugar ficou para o Instituto Federal do Maranhão, campus de Açailândia.

Na categoria Resgate no plano – nível dois -, os vencedores foram a equipe Líderes Juniors, de São Paulo. Em segundo ficou o grupo FDR, do Amapá. No nível três e quatro o segundo lugar ficou para o IFPB da Paraíba.

No Sumô tradicional – nível dois -, o primeiro lugar foi para o ENIAC, de São Paulo, o segundo ficou para o Senai de Santa Catarina. Para o nível três, os vendedores foram, em primeiro lugar, ENIAC (São Paulo) e, em segundo, IFPB (Paraíba), que também levou o primeiro e segundo lugares do sumô tradicional.

No Sumô MMA – nível dois -, o primeiro lugar ficou para o ENIAC, e o segundo para Líderes Juniors, de São Paulo. No nível quatro, primeiro e segundo lugares para o ENIAC, de São Paulo.

Na modalidade Dança – nível dois -, o primeiro lugar ficou para o ENIAC (São Paulo) e segundo para Santa Rita (Paraíba).

As equipes de melhor desempenho receberam o prêmio Paulo Freire, entre elas estão o Senai de Santa Catarina, equipe de Chapecó, grupo pindareense, equipe Dance Mix, MSP e FBR do Amapá, e conectados do Paraná.

 

*Informações do Portal do IEMA

Pagina 1 de 34

Back to Top