fbpx
Procurando por algo?

Projetos

Projeto de Mapeamento e Documentação do Artesanato Maranhense

GERAL

O projeto tem como foco o artesanato tradicional maranhense.

Por artesanato tradicional entendemos as práticas artesanais que estão associadas à cultura, às referências e às características de um determinado local. Difere dos trabalhos manuais, baseados em técnicas, materiais e referências que não são associadas ao contexto local. Esses não serão alvo de documentação.

O mapeamento e a documentação serão realizados cidade por cidade, envolvendo seus bairros, povoados, comunidades quilombolas e aldeias indígenas.

Dado que o Maranhão possui 217 municípios, o trabalho de documentação foi dividido em 2 etapas.

Este projeto apresenta a primeira etapa, que abrangerá 100 cidades, consolidará a metodologia de documentação e o banco de dados. Numa segunda etapa será realizada a documentação das 117 cidades restantes.

O artesanato é uma atividade em geral relacionada a comunidades pobres, constituindo, em conjunto com as manifestações culturais, a sua grande riqueza.

Dentre as cidades selecionadas nesta primeira etapa, 63% apresentam IDH baixo e 14% constam dentre os mais baixo do estado.

Estimular e divulgar a produção artesanal é uma das formas de atuar sobre essa realidade.

No universo das cidades selecionadas há presença de 342 comunidades quilombolas, distribuídas em 40 cidades, e de 33 terras indígenas, presentes em 13 cidades.

As cidades desta primeira etapa foram divididas em 11 roteiros, que se distribuem nas 5 regiões: norte (52), sul (6), oeste (18), leste (17) e centro (7).

São eles: Zabumba, Gurupi, Baixada, Buriti, Ilha, Munim, Parnaíba, Itapecuru-Parnaíba, Corda-Mearim, Chapada e Estrada de Ferro Carajás.

Os critérios para a definição dos roteiros foram:

  1. permitir um panorama das 5 regiões;
  2. abranger tanto cidades cuja produção é mais conhecida como cidades sobre as quais pouco se sabe;
  3. abranger prioritariamente as cidades de baixo IDH;
  4. otimizar a logística de acesso e transporte para a pesquisa de campo.

O trabalho de documentação envolverá:

  1. pesquisa prévia,
  2. pesquisa de campo,
  3. consolidação das informações coletadas,
  4. constituição do banco de dados para consulta pública e
  5. publicação de um catálogo organizado por cidade.