fbpx
Procurando por algo?

Curso Ozonioterapia: veja entrevista com profa.

 

Enfermeiros, biomédicos, farmacêuticos, fisioterapeutas e médicos veterinários terão a oportunidade de ampliar seu campo de atuação com o curso Ozonioterapia Integrativa. O curso será realizado de 9 a 11 de abril, pela professora, enfermeira, especialista em Terapia Intensiva, Cristiane Cutrim Lisboa, em parceria com a Fundação Sousândrade (FSADU).

Mestranda em Saúde e Ambiente, pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Pós-Graduanda da primeira turma de Terapias Pró-Oxidativas e Fisiologia Humana Aplicada pela Faculdade Centro Oeste Paulista (SP), Cristiane Lisboa tem experiência de vinte anos nas maiores instituições hospitalares da região em Terapia Intensiva, Clínica Médica, Emergência, Saúde da Família e Home Care.

Habilitada Ozonioterapeuta pelo Instituto Brasileiro de Ozônio e suas Aplicações (IBO3A-SP), ela programou o curso para 30 horas, sendo 20 presenciais, com aulas realizadas na FSADU, no Renascença, e 10, via Educação a Distância (EaD).

Os alunos vão desenvolver a habilitação para atuar como terapeuta em ozonioterapia, por meio da explanação teórico-prática, proporcionando maior segurança quando na execução do procedimento tanto em ambiente domiciliar como em clínicas.

Acompanhe a entrevista realizada com a professora ao Portal da Fundação Sousândrade:

 

Gostaria que a sra. explicasse  o que é Ozonioterapia.

Profa. Cristiane Lisboa- Ozonioterapia é uma das mais antigas e também mais seguras terapias já consagradas, inclusive, atualmente já reconhecida pelo sistema de saúde de vários países, como Alemanha, Canadá, China. Rússia, Cuba, Portugal, Espanha, Estados Unidos, entre vários outros países de todo o mundo.

No Brasil, o Ministério de saúde já alterou a portaria de consolidação de número 702, do ano de 2018, onde inclui a Ozonioterapia como uma das práticas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PICS), assim como também a Aromaterapia, Bioenergética, Constelação Familiar, entre outras.

Consiste no processo onde é administrado o gás ozônio para tratar alguns problemas de saúde, assim como também para prevenção. O ozônio é um gás composto por três átomos de Oxigênio, que tem importante propriedades, como, por exemplo, analgésicas, anti-inflamatórias, antissépticas, além de ter um efeito de melhora da oxigenação dos tecidos, assim como também o fortalecimento do sistema imune.

A terapia é feita por meio de aplicações locais, assim como pode ser feita de forma sistêmica. Pode ser também administrada através de óleos, águas, cremes que, em contato com o organismo, o gás se dissolve na região intracelular e nos fluidos ali presentes e desaparecem imediatamente após reagir com os componentes orgânicos.

De maneira segura, e praticamente imediata, o gás ozônio estimula o processo biológico do corpo, provocando uma série de reações que, combinadas, proporcionam os benefícios da terapia. O tipo de procedimento vai variar de acordo com a localização do problema e também do seu grau de evolução, bem como as quantidades de ozônio que serão aplicadas para cada paciente individualmente.  Não há efeitos colaterais, mas há de ser feito uma habilitação e adquirir um gerador confiável com liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para não causar danos aos pacientes.

Nesta pandemia, muito se fala sobre a importância de o indivíduo aumentar a imunidade do seu organismo. A Ozonioterapia pode colaborar neste aspecto? Como?

Pode colaborar grandemente, através da ativação de linfócitos e macrófagos que potencializam a imunidade do ser humano , que a gente diz que são os soldadinhos da defesa, estimula a liberação de fator de crescimento derivando das plaquetas. O gás ativa o sistema neuroendócrino, melhorando significativamente a qualidade de vida dos pacientes; aumenta a capacidade antioxidante intracelular; melhora a atividade celular graças à liberação de óxido nítrico, estimula reação neurofisiológicas que contribuem também para o combate às neoplasias; melhora o metabolismo celular e a intermediação de integração entre as células; mobiliza células-tronco; gera eritrócitos (hemácias, glóbulos vernelhos) diferenciados na medula óssea, entre outros.

Há estudos que indicam o uso do ozônio para tratamento do câncer. Existe comprovação científica quanto à eficácia deste tratamento?

O câncer tornou-se uma das mais terríveis doenças que causam morbidade e mortalidade em todo o mundo, mas o fato real é que o câncer é uma das doenças mais curáveis do mundo hoje. Assim, os estudos também indicam o uso da Ozonioteraía para o tratamento dessa doença. Existe comprovação científica quanto à eficácia deste tratamento; é uma terapia minimamente invasiva que promove a sinergia entre as terapias convencionais e o ozônio.

Em 1930, o médico e bioquímico alemão Otto Warburg ganhou o prêmio Novel da Medicina exatamente quanto ele propôs a ligação entre o oxigênio e câncer. Segundo ele, a pesquisa de um carcinogênico (cancerígeno) é inútil sem que nós possamos corrigir a privação do oxigênio. A tese dele, intitulada A causa primária e a prevenção do câncer abriu grandes caminhos para o campo de estudo entre respiração celular e neoplasia.

Ao longo destes quase cem anos de pesquisa, diversos estudos apontam benefícios da Ozonioterapia para pacientes oncológicos que têm seus tratamentos otimizados, inclusive acelerando resultados obtidos por meio dos tratamentos convencionais, que são a quimio e a radio, por exemplo.

Os pacientes oncológicos têm as suas funções imunológicas reativadas, apresentando melhoras significativas na qualidade de vida, garantindo uma maior sensação de energia, de disposição.

Tem efeitos positivos sobre parâmetros homeostáticos durante o período pós-operatório, caso venha a acontecer. Apresentam maior resistência à toxicidade dos tratamentos convencionais, enfim, uma melhora do quadro clínico em geral. Uma maior tolerância e diminuição dos efeitos colaterais dos procedimentos que são bem agressivos, como nós todos sabemos.

Em quais outras doenças a ozonioterapia apresenta bons resultados?

Estudos com altíssimo rigor científico comprovam que o ozônio medicinal combate diversas doenças inflamatórias, infeciosas, isquêmicas, prolongando assim a qualidade de vida de vários pacientes.

À medida que a terapia com ozônio funciona interrompendo os processos não saudáveis no corpo, como, por exemplo, o crescimento de bactérias patogênicas, se tiver alguma infecção ou impedindo alguns processos oxidativos, a terapia é indicada para problemas circulatórios, doenças virais, inflamações, assim como tratamento de feridas.

Ao concluir o seu curso, o aluno estará apto a ser um terapeuta em ozonioterapia?

Biomédicos, farmacêuticos, fisioterapeutas, enfermeiros, médicos veterinários podem ser habilitados e, de acordo com a legislação do seu Conselho, tem que alcançar um quantitativo de horas. Por exemplo, para a Enfermagem são 120 horas para você ter o reconhecimento de uma habilitação em Ozonioterapia. Será necessário fazer outros cursos para que no somatório total este enfermeiro alcance o título. Quem quiser se destacar na sua área, venha fazer conosco o curso na Fundação Sousândrade, uma entidade de renome em nossa cidade.

____

SERVIÇO

CURSO OZONIOTERAPIA INTEGRATIVA

Duração: 30h, sendo  20h presenciais e 10h EaD

Público-alvo: enfermeiros, biomédicos, farmacêuticos, fisioterapeutas e médicos veterinários.

Certificado: Curso de atualização em Ozonioterapia pela Fundação Sousândrade para os alunos com comprovarem no mínimo 75% de participação nas aulas presenciais.

Data: 9, 10 e 11 de abril, sendo:

Sexta: 18h40 às 22h

Sábado: 8h às 12h e 14h às 18h

Domingo: 8h às 12h e 14h às 18h

Inscrições: https://inscricoes.fsadu.org.br/cursos/ozonioterapia-formacao-e-pratica/