fbpx
Procurando por algo?

Projetos

Subestação de energia: diagnóstico de falhas em transformadores de potência

Instalação de equipamentos (sonda análise de óleo)

 

Projeto: Diagnóstico online de falhas em transformadores de potência

Em outubro de 2019 foi aprovado o projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) entre o Instituto de Energia Elétrica da Universidade Federal do Maranhão (IEE/UFMA) e Grupo Equatorial Energia, representando a Companhia Elétrica do Maranhão (CEMAR) e Companhia Elétrica do Pará (CELPA), o projeto denominado: diagnóstico online de falhas em transformadores de potência, no valor de 1.211.642,00 (um milhão, duzentos e onze mil e seiscentos e quarenta e dois reais).

Este projeto foi elaborado com a finalidade de contribuir na solução de um problema típico de equipamentos encontrados em subestações de energia, neste caso, transformadores de potência (dispositivos que permitem a transmissão de energia a grandes distâncias, possuem alto custo, são produzidos sob encomenda, e possuem alto fator de risco), que é a identificação de falhas internas que podem levar a perda do equipamento.

Quando se fala em contribuir na solução do problema, significa que a análise e diagnóstico de falhas em transformadores de potência é um dos problemas clássicos da engenharia de eletricidade que apresenta solução apenas local, ou seja, baseado nas peculiaridades do local, região, Estado, País em que o equipamento está operando.

A finalidade do projeto é desenvolver uma solução que busca obter uma taxa de acerto superior aos métodos tradicionais utilizados pela empresa, e isto é possível por meio da aplicação de um conceito de inteligência artificial conhecido com redes neurais autoassociativas ou autoencoders.

Este tipo de IA, que emula um neurônio humano, permite que haja um aprendizado a partir de um conjunto de situações conhecidas que podem levar a um tipo de falha.

A proposta é através desse método identificar as falhas incipientes, ou seja, aquelas que estão no começo da formação e podem progredir para a falha maior.

Esta metodologia foi proposta pela primeira vez em uma tese de doutorado do programa de pós-graduação em engenharia elétrica da UFMA em 2013 é agora está sendo implementada de fato em um sistema real, o qual permitirá ganhos para ambas instituições. É uma prática do IEE utilizar a boa matemática desenvolvida em seus trabalhos de pós-graduação para consolidar conceitos acadêmicos na prática.